A ALIANÇA COM NOÉ

14/12/2011 09:33

 

 
56 Desfeita a unidade do gênero humano pelo pecado, Deus procura antes de tudo salvar a 
humanidade passando por cada uma de suas partes. A Aliança com Noé depois do dilúvio exprime oprincípio da Economia divina para com as "nações", isto é, para com os homens agrupados "segundo seus 
países, cada um segundo sua língua, e segundo seus clãs" (Gn 10.5)
57 Esta ordem ao mesmo tempo cósmica, social e religiosa da pluralidade das nações destina-se a 
limitar o orgulho de uma humanidade decaída que unânime em sua perversidade, gostaria de construir por si 
mesma sua unidade à maneira de Babel[fca17] . Contudo, devido ao pecado, o politeísmo, assim como a 
idolatria da nação e de seu chefe, constitui uma contínua ameaça de perversão pagã  para essa Economia 
provisória.
58 A Aliança com Noé permanece em vigor durante todo o tempo das nações[fca20] , até a 
proclamação universal do Evangelho. A Bíblia venera algumas grandes figuras das "nações", tais como
"Abel, o justo", o rei-sacerdote Melquisedeque, figura de Cristo, ou os justos "Noé, Daniel e Jó[fca23] ". 
Assim, a Escritura exprime que grau elevado de santidade podem atingir os que vivem segundo a Aliança de 
Noé, na expectativa de que Cristo "congregue na unidade todos os filhos de Deus dispersos" (Jo 11,52).